notícias

Prevenção ao coronavírus interrompe coleta de recicláveis

Associação Malinoski e Cocair entraram em consenso com a Secretaria de Ecologia e Meio Ambiente sobre a suspensão temporária do serviço

Da Redação, com reportagem de Paulo Sava 
Materiais reciclados recolhidos nas ruas pelas cooperativas são separados em barracão na Vila Nova. Foto: Aluizio dos Santos/Arquivo

Diante da necessidade de prevenir-se contra o coronavírus e reduzir a circulação de pessoas nas ruas, a Associação Malinoski e a Cooperativa Cocair, em consenso com a Secretaria de Ecologia e Meio Ambiente, decidiram suspender a coleta de recicláveis temporariamente.
“Como a Prefeitura é parceira da Associação e da Cooperativa na coleta desses resíduos, eles serão paralisados temporariamente, para que consigamos, também cuidar do pessoal que trabalha diretamente com esse resíduo”, comenta a secretária Magda Lozinski.
Vale ressaltar que apenas a coleta de recicláveis está temporariamente suspensa. A Ecovale permanece fazendo a coleta dos resíduos orgânicos.
Nesse período sem o recolhimento de recicláveis, Magda orienta a população a continuar separando o material e guardá-lo num local limpo e seco. “Dentro de duas semanas e meia, no dia 13 de abril, será retomado esse trabalho”, diz a secretária.
Magda acredita que esse período de paralisação vai servir para quem ainda não costuma separar adequadamente o material reciclável, ou seja, limpo e livre de resíduos orgânicos, tomar consciência e adotar esse comportamento ecologicamente responsável. “Pedimos para guardar o material reciclável limpinho, porque a empresa Ecovale, que faz a coleta do lixo orgânico, não estará recolhendo esse lixo reciclável. Se deixarmos na frente das casas, com o passar dos dias, algum cachorro pode estourar a sacola, o material acaba voando com o vento. Além disso, precisamos, nesse momento, tomar cuidado com a dengue, pois serão materiais acumulando água, sujando rua. Pedimos que a população colabore nesse momento, inclusive, com as pessoas que trabalham diretamente com esse resíduo”, reforça.
A secretária alerta que, na segunda (23), já chegaram, na coleta de recicláveis, máscaras e luvas descartáveis usadas, que é material contaminado. “Para vermos que a população não está tão consciente assim de nossa problemática”, acrescenta.