notícias

Irati recebe 3 mil doses de vacinas para campanha contra a gripe

Vigilância Epidemiológica alerta que unidades de saúde podem ficar sem vacinas nos primeiros dias da campanha, pois município necessita de 18 mil doses para atender o público-alvo

Rodrigo Zub, com reportagem de Jussara Harmuch e informações Folha de S.Paulo  
Vacinação será realizada nos carros para evitar aglomeração de pessoas neste momento de epidemia de coronavírus. Foto: Divulgação

A campanha da vacinação contra a gripe começa na segunda-feira, 23, em todo o País. Idosos, trabalhadores da área de saúde, professores, profissionais da força de segurança e salvamento, doentes crônicos, grávidas; puérperas; população indígena e pessoas com necessidades especiais fazem parte do público-alvo.
Diante do avanço do novo coronavírus e para proteger a população contra os vírus mais comuns da influenza, o Ministério da Saúde antecipou a campanha que estava programada para 13 de abril.
É importante lembrar que ações estão sendo adotadas para evitar aglomerações nas unidades de saúde. Em Irati, a população poderá ser vacinada nos carros no Pronto-Atendimento Ildefonso Zanetti. Essa iniciativa não se aplica as crianças de seis meses a seis anos, que também são um grupo prioritário. Neste caso, a vacinação deverá ocorrer dentro dos postos. “Esta decisão foi tomada em razão das dificuldades em se vacinar este grupo, o que poderia acarretar problemas na vacinação dentro dos veículos”, informa a secretaria de Comunicação da Prefeitura de Irati.
Em entrevista à Najuá, a responsável pelo setor de Vigilância Epidemiológica de Irati, Denise Homiak Fernandes, relatou que o município recebeu apenas 3 mil das 18 mil doses necessárias para atender o público-alvo. Em razão desse fato, alguns postos podem ficar sem vacina já no início da campanha.
“Acredito que a gente vai receber a vacina semanalmente. Não recebemos um cronograma de como elas estão vindo. Então eu só vou receber mais provavelmente no fim de semana que vem, quinta ou sexta-feira. Irati adotou essa estratégia de vacinar quem procurar a sala de vacina primeiro, lógico que dentro dos serviços prioritários. Pode ser que a vacina acabe terça, quarta, pode ser que quinta não tenha vacina em algumas unidades. Então vai ter que esperar que o próximo caminhão com vacina chegue”, alerta Denise.
Já a secretária de Saúde, Jussara Aparecida Hassen, diz que as vacinas serão disponibilizadas somente nas unidades que possuem sala de vacinação no município. Dependendo da necessidade serão abertos outros postos volantes.
Vale salientar que a vacina da gripe não tem eficácia contra o novo coronavírus, mas protege contra os outros tipos de vírus da influenza. A ação pode evitar de forma mais precoce casos de complicação da gripe, o que sobrecarregaria o sistema de saúde em um momento de crise.
Serão realizadas mais duas etapas da campanha de vacinação contra a gripe em datas e para públicos diferentes. Até 22 de maio, a meta é vacinar pelo menos 90% de cada um dos grupos de risco. O dia "D" de mobilização nacional para a vacinação será em 9 de maio, quando 41 mil postos de saúde ficarão abertos para atender todos os grupos prioritários.