notícias

INSS suspende obrigatoriedade de prova de vida aos aposentados por 120 dias

Medida tem a finalidade de reduzir o risco de contágio pelo novo coronavírus entre aposentados e pensionistas da Previdência

Da Redação, com informações jornal Agora São Paulo
Prova de vida de aposentados e pensionistas foram suspensas por quatro meses. Foto: Divulgação
O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) suspendeu as provas de vida anuais obrigatórias por 120 dias. A medida tem a finalidade de reduzir o risco de contágio pelo novo coronavírus entre aposentados e pensionistas da Previdência.
Na maioria dos casos, o recadastramento anual é feito na rede bancária, onde os aposentados recebem seus benefícios. 
Idosos estão no grupo considerado mais vulnerável ao agravamento da síndrome provocada pelo vírus e, por isso, precisam tomar cuidados extras, como evitar aglomerações.
A prova de vida é uma exigência feita a quem recebe aposentadoria ou pensão do INSS. O beneficiário, uma vez ao ano, precisa provar que está vivo para não perder o benefício.
O gerente-geral da Caixa Econômica de Irati, Roque Villand Policeno, ressalta que somente as pessoas que estão com o benefício bloqueado devem fazer a prova de vida. “Aposentados que estão chegando ao prazo de fazer a prova de vida não precisa ir aos bancos fazer esse procedimento porque o INSS suspendeu por 120 dias essa obrigatoriedade. Somente precisa ir no banco fazer a prova de vida, as pessoas que estão efetivamente com o benefício bloqueado. Se seu benefício está normal, mesmo que apareça a informação fazer a prova de vida durante quatro meses você está liberado de fazer isso. Não precisa ir ao banco. É mais uma ação do governo e do INSS para que você não precise sair à rua, para você se proteger do coronavírus.  
A prova de vida é uma forma de evitar fraudes e pagamentos indevidos. O prazo para fazer o procedimento é geralmente informado pela rede bancária, responsável pelo atendimento.
O Ministério da Economia também instituiu um grupo de monitoramento dos impactos econômicos da pandemia do novo coronavírus. Uma das medidas é antecipar para abril o pagamento de R$ 23 bilhões referentes a parcela de 50% do 13º salário aos aposentados e pensionistas do INSS.