notícias

Inácio Martins registra 1º caso suspeito de coronavírus

Paciente está em isolamento. Resultado dos exames deve levar de 5 a 7 dias para ficar pronto

Da redação


O município de Inácio Martins registrou um caso suspeito de coronavírus. A informação foi divulgada pela Secretaria Municipal de Saúde e confirmada pelo prefeito Edemétrio Benato Júnior nesta quinta-feira, 19. O paciente é um jovem que esteve em viagem ao exterior nos últimos dias e teve contato com caso confirmado de COVID-19.
O material para ser examinado já foi coletado e enviado para o Laboratório Central do Estado (LACEN). Os resultados devem ficar prontos dentro de 5 a 7 dias.
"No município de Inácio Martins temos um paciente que atende a definição de caso "suspeito" pelo novo coronavírus, que está sob isolamento, seguindo e cumprindo orientações para não disseminar", diz a nota da Secretaria.
“Este é um caso isolado, pois se trata de uma pessoa que veio de viagem. Estamos adotando todos os procedimentos que precisam ser feitos, o que preconizam a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Ministério da Saúde, a Secretaria de Estado da Saúde (SESA) e a Secretaria Municipal de Saúde. Estamos tomando as providências e monitorando a pessoa que está em isolamento em seu domicílio. Agora nos resta aguardar o resultado para ver se vai se concretizar [o coronavírus]. Esperamos que não, mas estamos tomando as devidas precauções”, comentou o prefeito Júnior Benato.

Medidas de prevenção

Benato decretou medidas para o enfrentamento ao coronavírus. Foram suspensas a realização de eventos abertos ao público, aulas da rede municipal por tempo indeterminado e férias de funcionários da Secretaria Municipal de Saúde, exceto daqueles que exercem cargos administrativos. Órgãos e entidades da administração pública municipal devem enviar dados para identificação de possíveis suspeitas do COVID-19.
Segundo o decreto, a suspensão dos trabalhos das demais secretarias e departamentos ficará a critério de cada secretário ou chefe de setor. O trabalho em casa (home office) será obrigatório para funcionários com mais de 60 anos de idade ou que tenham doenças crônicas, problemas respiratórios, gestantes e lactantes. Os servidores que apresentarem qualquer sintoma do COVID-19 ou que tenham retornado recentemente de locais onde o surto tenha sido reconhecido deverão aderir ao home office desde o início dos sintomas por um período de 14 dias.

Em relação ao comércio, ainda não há uma definição sobre os horários de atendimento. Nas próximas horas, Benato deverá publicar um decreto de emergência no município.