notícias

Esgotado 2º lote da vacina contra gripe em Irati

Secretaria Municipal de Saúde aplicou 1.500 doses no sistema de “drive-thru” em frente ao Pronto Atendimento Municipal

Da Redação, com informações Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Irati

Doses da vacina contra gripe foram esgotadas rapidamente nos dois dias que foram disponibilizadas em Irati. Foto: Divulgação

A secretaria Municipal de Saúde de Irati aplicou todas as 4.500 doses da vacina contra a gripe que foram entregues ao município pelo governo
estadual nesta semana.

O segundo lote disponibilizado aos iratienses nesta sexta-feira, 27, foi esgotado em poucas horas. Logo no início da manhã longas filas de carros se formaram entre a rotatória do Kosinski e o Pronto Atendimento Municipal, onde foram aplicadas as 1.500 doses de vacinas disponíveis no sistema de “drive-thru”. Desta forma, os profissionais de saúde foram até os cidadãos que estavam nos carros, que assim não precisavam descer e ter contato com outras pessoas. A medida teve o objetivo de evitar aglomerações neste momento de pandemia de coronavírus (COVID-19). Por isso, não foram disponibilizadas vacinas nas unidades de saúde.

Na segunda-feira, 23, a vacinação também foi encerrada em poucas horas com a aplicação do primeiro lote de 3 mil doses. Nos dois dias de vacinação, foram imunizados profissionais de saúde e pessoas a partir de 60 anos. As demais pessoas que fazem parte do público-alvo serão atendidas em outros momentos da campanha, que terá duração de dois meses.

Quer receber notícias?

A partir de 16 de abril serão imunizados professores e profissionais da força de segurança e salvamento. Já no dia 9 de maio, a vacinação abrangerá as crianças de seis meses a seis anos, doentes crônicos, pessoas com idade entre 55 e 59 anos, grávidas, puérperas, população indígena e pessoas com necessidades especiais.

O Dia D acontecerá no 9 de maio. Nesse dia, postos de saúde e vários outros pontos oferecerão a vacina para todo o público-alvo, no Brasil inteiro.

A vacinação da gripe não protege contra o coronavírus. Porém, o objetivo é desafogar os pronto-socorros e hospitais do sistema público e privado, que vão ter menos pacientes com gripe e mais espaço para um eventual surto de Covid-19.