notícias

Conselho Municipal de Saúde aprova transformação da UPA da Vila São João em Pronto Atendimento

JARDIM DA PAZ
Além do PA, local também abrigará o SAMU e o setor de Fisioterapia da Secretaria Municipal de Saúde a partir de julho

Paulo Henrique Sava

Ministério da Saúde tem até o dia 20 de julho para aprovar mudança da UPA da Vila São João para Pronto Atendimento 24 horas

O Conselho Municipal e a 4ª Regional de Saúde de Irati aprovaram na última semana a solicitação de mudança de objeto da UPA da Vila São João para Pronto Atendimento. O local abrigará o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e o setor de Fisioterapia da Secretaria Municipal de Saúde.

Na sequência, o pedido deve ser analisado e aprovado pela Secretaria de Estado da Saúde (SESA) e pelo Ministério da Saúde. O prazo para aprovação do ministério termina em 20 de julho.

Conforme o vice-presidente do Conselho, Nelson Antunes (Nelsinho), houve demora por parte do Executivo na apresentação do projeto. Mesmo sem atender todos os requisitos solicitados por membros do Conselho, o pedido foi aprovado. Caso contrário, o município teria que devolver quase R$ 2,2 milhões ao Governo Federal.

“Faltava o projeto, a demora foi do Executivo. Mesmo não atendendo alguns anseios de membros do Conselho, entendemos por bem aprovar o projeto de mudança de objeto do prédio para que o município não corresse o risco de ter que devolver os recursos para o Governo Federal. Conseguimos avançar bastante na discussão com o Executivo, melhorar o projeto e a maneira como vai ser utilizado o prédio onde funcionaria a UPA”, ressaltou.

Do ponto de vista estrutural, não há mudanças a serem feitas, uma vez que o último equipamento que faltava, um gerador de energia, já foi adquirido. O projeto apresenta a divisão do prédio e a localização de cada departamento dentro da estrutura. Outros setores da Secretaria também devem ser deslocados. O setor de Saúde da Mulher passará a funcionar na UBS do bairro Fósforo, onde atualmente funciona o PA; já a Farmácia Municipal deverá ser deslocada para o Posto Central Ildefonso Zanetti.

“Será feita uma reestruturação quase geral na parte do atendimento básico à população iratiense, e muitas destas ações vão para o prédio novo da UPA”, frisou Nelsinho. Ele solicita que a unidade entre em funcionamento o mais rápido possível para que não haja deterioração do prédio. “São vários equipamentos que já estão lá, e acredito que o Executivo irá agilizar o processo para fazer esta mudança”, completou.

Quer receber notícias pelo WhatsApp? 

Conforme Nelsinho, a maior parte das informações solicitadas pelos conselheiros foi disponibilizada no projeto. No entanto, ele pede mais clareza sobre os impactos financeiro e no atendimento à população com a mudança.

“Como isto vai impactar em toda a rede municipal de atendimento básico, queríamos um estudo mais amplo do que seriam estes impactos na população. Por exemplo, se uma pessoa for atendida no PA da Vila São João com problema respiratório e terá que ficar em observação e o médico solicitar um Raio X, ela terá que se deslocar até a Santa Casa, fazer o exame, aguardar o laudo e levar novamente para o médico. São questões do dia-a-dia do funcionamento que nem o município teve tempo de fazer os estudos de maneira mais profunda”, pontuou.

A secretária de Saúde, Jussara Kublinski Hassen, ressalta que o prédio da UPA foi construído com recursos oriundos do Governo Federal. A contrapartida do município foi de R$ 600 mil, investidos na compra do mobiliário e do gerador de energia.

Conforme a secretária, ainda não há uma data para a inauguração da unidade. “Visamos o atendimento dos munícipes. Assim que o Ministério da Saúde der OK, fazemos a mudança e começamos a atender a população na UPA, que será o PA”, frisou.

Em entrevista durante o programa Meio Dia em Notícias na última quarta-feira, 11, o prefeito Jorge Derbli (PSDB) garantiu que, da parte do município está tudo certo, faltando apenas o aval da SESA e do Ministério da Saúde para o início dos trabalhos. “Vai ser um Pronto Atendimento onde vai funcionar o SAMU, o Ambulatório e a Fisioterapia, vai ser sensacional. Vamos recapar as ruas no entorno. Eu acredito que isto precisa correr porque precisamos até o dia 20 de julho que a autorização esteja carimbada pelo Ministério da Saúde, se não aí sim corremos o risco de ter que devolver os recursos aplicados nesta UPA, que está muito bem feita para atender a nossa comunidade”, comentou.