notícias

CEJUSC cancela audiências de conciliação por dois meses em virtude do Coronavírus

Portaria determinando o cancelamento das audiências foi assinada pelo Juiz de Direito da Comarca de Irati. Determinação é válida até dia 16 de maio

Rodrigo Zub
Audiências de conciliação da Comarca de Irati acontecem na 4ª Vara Judicial, que fica na rua 19 de Dezembro (foto). Imagem: Rodrigo Zub/Arquivo
O Juiz de Direito da Comarca de Irati, Henrique Kurscheidt, publicou uma portaria determinando o cancelamento das audiências de conciliação que seriam realizadas pelo Centro Judiciário de Solução de Conflitos (CEJUSC) nos próximos 60 dias. A determinação é válida entre os dias 16 de março e 16 de maio.
A medida foi tomada em virtude do avanço do número de casos de COVID-19 (Coronavírus) e os recentes protocolos emitidos pelo Ministério da Saúde e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para reduzir a aglomeração de pessoas. A portaria determina que a decisão do cancelamento das audiências de conciliação, que acontecem na 4ª Vara Judicial localizada na rua 19 de Dezembro, seja comunicada ao Ministério Público e a Subseção de Irati da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB). O Juiz solicita que uma cópia da portaria seja afixada no fórum para que a população tenha conhecimento da decisão.

Paraná chega a 80 casos suspeitos de novo coronavírus

O número de casos suspeitos do novo coronavírus no Paraná subiu para 80, de acordo com o Ministério da Saúde. O número de casos confirmados, no entanto, se mantém o mesmo: seis, sendo cinco deles em Curitiba e um em Cianorte, na região noroeste do estado.
De acordo com o ministério, 50 casos já foram descartados por exames laboratoriais no estado - mesmo número divulgado no sábado, 14. Não houve atualização por parte da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) durante o fim de semana. Nos seis casos confirmados do novo coronavírus no estado, os pacientes estão em isolamento domiciliar, sem alteração no quadro clínico, segundo a Secretaria de Saúde.
Esses casos foram importados da Europa e, por enquanto, não há confirmação de transmissão comunitária no estado - que são aqueles casos em que não é possível identificar a trajetória da infecção do vírus.
No sábado, a Prefeitura de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, informou que uma moradora da cidade testou positivo para o novo coronavírus.
O caso, no entanto, ainda não foi confirmado pela Sesa. A secretaria informou que aguarda o resultado do exame realizado pelo Laboratório Central (Lacen) para se manifestar. A prefeitura informou que a paciente está em isolamento domiciliar.
O Brasil tem 200 casos confirmados de covid-19, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Saúde na noite de ontem, 15. São 79 novos registros em relação ao boletim divulgado no sábado e o número de estados infectados subiu para 15. São Paulo é o estado com maior número de casos da doença, 136 no total, seguido pelo Rio de Janeiro, com 24, do Distrito Federal, com 8, e dos três estados do Sul, com 6 casos em cada um. Os dados mostram que nas cidades de Rio de Janeiro e São Paulo há transmissão comunitária ou sustentada, quando há casos de pessoas que não viajaram e não têm vínculo com caso confirmado registrado.
O governador de São Paulo, João Doria, anunciou na noite de domingo, 15, em entrevista à Globo News, uma série de medidas para combater o avanço do novo coronavírus. Pela decisão do governo, a partir de terça-feira, servidores públicos com mais de 65 anos, à exceção dos profissionais de saúde e de segurança pública, deverão trabalhar de casa. Além disso, museus, teatros, bibliotecas e centros de convivência de idosos geridos pelo estado ficarão fechados por 30 dias. A recomendação do governo é para que casas de espetáculos encerrem as atividades pelo mesmo período.
As informações são do portal G-1 e do jornal Gazeta do Povo