notícias

Casos continuam sendo monitorados, diz secretária de Saúde de Irati

Decreto pode ser alterado a qualquer momento, dependendo do surgimento de casos confirmados.

Jussara Kublinski Hassen, secretária municipal de Saúde de Irati
Da Redação

Depois da coletiva do prefeito Jorge Derbli, anunciando a modificação do decreto que suspendeu o funcionamento do comércio e indústria em Irati, a secretária municipal de Saúde de Irati, Jussara Kublinski Hassen, explica que, apesar da liberação do funcionamento, a Vigilância Epidemiológica continuará monitorando os casos suspeitos e, dependendo da confirmação de exames, tudo pode mudar. 
Caso se confirme algum caso vai mudar totalmente o decreto (até agora não foram confirmados casos). Vamos fazer educação continuada nas empresas oferecendo os critérios para trabalhar em segurança, diz a secretária.
Durante a semana de vigência do decreto que suspendia o atendimento do comércio e indústria até 13 de abril, a Guarda Municipal, responsável pela fiscalização, constatou que pessoas continuavam se aglomerando dentro de bares, com portas fechadas.
Isso não é para nós, consciência é tua, você está achando que está escondendo alguma coisa da sociedade, está escondendo de si mesmo. Também o chimarrão, tome sozinho. Sair só o necessário, sai um só da família e faz o que tiver de fazer, quando chega em casa cumpre o protocolo de higienizar as compras, tiras sapato, lavar as mãos, tomar os cuidados, orienta.

Negociação on-line

Uma forma de não parar totalmente o comércio são as negociações on-line com sistema de entregas, seguindo as recomendações de segurança.

Desde que se respeite os critérios dos protocolos, poderão negociar. Haverá monitoramento dos casos e a Guarda Municipal estará atenta para fiscalizar o cumprimento do decreto, finaliza.

Escolas 

O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, explicou que o risco de transmissão aumenta muito dentro das escolas. Em coletiva com a imprensa nacional, ele fez a seguinte comparação: enquanto um cidadão que esteja com coronavírus poderá transmitir para duas pessoas, no ambiente escolar esta equivalência é de um para seis.