notícias

Trânsito deve apresentar lentidão na Serra da Esperança para retirada de caminhão de ribanceira

Tráfego ficará intercalado, ou seja, no sistema pare e siga das 7 às 18 h desta quinta-feira, 30, no km 307 da BR-277

Da Redação
Quem trafegar pela BR-277, na região da Serra da Esperança, em Guarapuava, deve enfrentar trânsito lento nesta quinta-feira, 30. A passagem de veículos será realizada de forma intercalada, ou seja, no sistema pare e siga, no km 307 da rodovia, que fica entre o Mirante e o limite dos municípios de Prudentópolis e Guarapuava.  
A medida será tomada pela concessionária Caminhos do Paraná, que administra a rodovia, das 7h às 18 h, em função da necessidade de utilizar um guindaste de grande porte para retirada de um caminhão que desceu uma ribanceira de mais de 100 metros de altura durante acidente registrado na quarta-feira passada, dia 22. 
Na ocasião, três pessoas morreram e três ficaram gravemente feridas. De acordo com informações divulgadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) no dia do acidente, o motorista de um caminhão ficou sem freio ao descer a Serra da Esperança. No quilômetro 307 + 200 metros da rodovia, o caminhoneiro perdeu o controle da direção, invadiu a pista contrária e colidiu contra um Fiat Palio Weekend, com placas de Dourados/MS. Em seguida, o caminhão atingiu uma caminhonete Ford Ranger, de Cascavel, e bateu num barranco. O caminhão ainda desceu uma ribanceira de mais de 100 metros de altura. 
Duas vítimas do acidente estavam no Palio. O condutor Antonio Nelson Koslinski, 57, e sua filha Amanda Koslinski, 18 anos, residiam em Dourados/MS. De acordo com a Rede Sul de Notícias, Fernanda Machado Koslinski, de 18 anos, que era irmã gêmea de Amanda, sofreu ferimentos graves. O terceiro óbito foi de Adriano Cesar Damian, de 53 anos, que morava em Cascavel. A esposa dele, Mirian Brenda Damian, de 57 anos, teve lesões graves. O caminhoneiro José Aparecido Penha de Oliveira, de 44 anos, também sofreu ferimentos graves.