notícias

Saúde confirma morte de macacos por febre amarela na região

Macacos não transmitem a doença, mas indicam que o vírus está presente na região

Lenon Diego Gauron, com informações da Secretaria Estadual de Saúde
A Secretaria Estadual de Saúde do Paraná (SESA-PR) confirmou através de exames a morte de dois macacos por febre amarela na região, sendo um em Imbituva e outro em Teixeira Soares. De acordo com a secretaria, a morte dos animais sinaliza que o vírus está presente na região, mas isso não significa que os macacos possam transmitir a doença para os seres humanos, pois ambos são infectados pela picada do mosquito transmissor.
O vírus é transmitido pelo mosquito infectado e a vacina, disponível nas unidades de saúde de todo o estado, é o único meio de se proteger. A vacina é indicada para a partir dos nove meses de idade até 59 anos. Para moradores de municípios que têm casos confirmados de circulação viral de febre amarela, o Ministério da Saúde recomenda também a imunização de pessoas acima de 60 anos. Uma única dose protege para toda a vida.
A febre amarela é uma doença infecciosa e que pode levar à morte. Os sintomas iniciais são febre com calafrios, dor de cabeça intensa, dores nas costas, dores musculares, vômitos e fraqueza. Recomenda-se às pessoas que sentirem os sintomas que procurem imediatamente um médico, informando também se estiveram em áreas de risco nos últimos 15 dias anteriores ao início dos sintomas.
A Secretaria de Saúde recomenda ainda que se algum morador encontrar um macaco morto na região para acionar A Vigilância Sanitária através do telefone (42) 3907 3147.