notícias

Bombeiros finalizam 4º dia de buscas sem informações de homem desaparecido

Bombeiros encerraram buscas na área central de Irati e passaram a verificar a região do Ibama, que fica cerca de 23 km do local onde o carro do artesão foi encontrado no sábado, 21

Da Redação
O Corpo de Bombeiros de Irati finalizou o quarto dia de buscas por Antonio Marcos Henich, de 51 anos, que foi visto pela última vez na noite de sexta-feira, 20. O veículo Vectra que pertencia ao artesão foi localizado dentro do Rio das Antas na esquina da Avenida Vicente Machado com a rua Doutor Armando Van der Laars, nas proximidades do estádio Coronel Emílio Gomes. O carro foi visto no local por moradores, que acionaram a Polícia Militar na manhã de sábado, 21.  
O Subtenente Garcia, do Corpo de Bombeiros, relata que a corporação decidiu finalizar as buscas na região central de Irati, já que o nível do rio baixou e ninguém foi encontrado.
“Resolvemos com os dois sargentos que coordenam as buscas, de não efetuar mais buscas na região da cidade, porque o rio está muito baixo e se estivesse nesse local ele deveria ter aparecido, embora tenha alguns pocinhos no Olímpico [proximidades do estádio Fioravante Slaviero], Fórum Eleitoral, mas foi muito batido, fizemos linha de cinco, seis, sete bombeiros dentro da água e quase que seria impossível dele estar nessa região. Então vamos concentrar da ponte do Ibama para baixo. Vai ser colocado uma guarnição de busca com motor e vai seguir para frente até chegar no Imbituvão, porque o Rio das Antas deságua no Imbituvão”, esclarece Garcia.
Ele relata que o automóvel que pertencia ao homem desaparecido estava com uma das portas abertas e com o vidro lateral quebrado quando os bombeiros foram retirá-lo do rio. Um guincho e três caminhões foram necessários para auxiliar no trabalho de retirada do carro da água. Depois disso, o veículo foi levado para a sede da 8ª Cia.
“O carro estava com a marcha engatada, existia o celular no carro, não estava com a chave na ignição, existia um par de chinelo dentro do veículo, alguns outros pertences, porta-malas do veículo estava fechado. Para nós fica difícil porque trabalhamos em cima de informações, existe protocolo de buscas, ninguém viu esse carro entrar na água, ninguém viu ele rodando pedindo socorro, ninguém sabe precisar o horário que esse carro foi para água, então fica bem difícil a procura para nós. Ontem surgiram novas informações e foram repassadas para a Polícia Civil, que está investigando se esses fatos procedem ou não. As buscas prosseguem, mas não vamos fazer buscas mais na região da cidade, na região do Rio das Antas, o rio baixou bastante e no sábado e domingo pessoal bateu bastante seria quase impossível dele aparecer, embora o leito do rio exista uns poços perto do Olímpico e do Fórum Eleitoral. Vamos concentrar as buscas para frente da ponte do Ibama”, relata o Subtenente.
Durante as buscas, os bombeiros têm encontrado dificuldades para realizar a navegação com a embarcação em virtude da presença de árvores e troncos. “Tem locais que o pessoal tem de tirar a embarcação da água, carregar por alguns metros até centenas de metros puxando pelo mato para depois voltar ao leito do rio. Fica difícil a navegação. A gente presume que esse corpo rodou. A Polícia Civil está trabalhando com várias situações. O fato é que tem uma pessoa desaparecida. Todo o fato desenhasse para um desaparecimento dentro da água”, afirma Garcia.
Somente nesta terça-feira, 24, os bombeiros percorreram aproximadamente 17 quilômetros abaixo da ponte do Ibama. O planejamento é prosseguir as buscas por pelo menos 15 dias. Segundo o Subtenente, o número de profissionais envolvidos no trabalho foi reduzido de 12 nos dois primeiros dias de buscas para três a partir de agora. “Nesta quarta-feira, 25, os trabalhos serão retomados a partir do local onde foi tirada a embarcação, que fica em torno de 22, 23 km do local onde o carro estava. Agora só vamos fazer buscas de superfície com embarcação. Aquela quantidade de bombeiros, em torno de 12, foi nos dois primeiros dias, porque achávamos que iríamos encontrar ele nesse trecho próximo da cidade. Só que pelo jeito rodou rio abaixo”.
Na tarde de sábado, 21, a esposa de Antonio compareceu na 8ª Cia. Na oportunidade, ela afirmou aos policiais que seu esposo saiu de casa por volta das 18 h de sexta-feira, 20. Depois disso, ele não retornou para a sua residência. O homem não foi encontrado na casa de familiares ou amigos e nem mesmo em lugares que ele costumava frequentar. A mulher ainda relatou que o celular do marido está fora de área.